Expectativas para tornar fado Património da Humanidade “são muito boas”

Rui Vieira Nery falava à Lusa no centro de convenções de Bali, em Nusa Dua, na Indonésia, onde está a decorrer o VI Comité Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

“As expectativas são muito boas. À medida que a reunião prossegue e nós vamos estabelecendo contactos informais com as delegações dos países que vão votar, temos um feedback muito encorajador”, afirmou Rui Vieira Nery.

Segundo o presidente da comissão científica, a candidatura tem recebido muitos elogios. “Os técnicos do próprio secretariado da UNESCO voltaram a dizer-nos que consideram que a nossa candidatura é exemplar e que deve ser recomendada para a análise a outros Estados-membros”, referiu.

Rui Vieira Nery disse também que este ano a competição é mais apertada, uma vez que os critérios foram reforçados e os peritos são mais exigentes, dado que havia o risco da convenção se alargar de tal maneira que “significasse nada”.

“Portanto, o facto de nós estarmos entre as 17 únicas recomendadas entre 63 que foram apresentadas e entre as sete que consideram exemplares é motivo de orgulho para todos nós e para o nosso país e estamos com bastante confiança no resultado final”, salientou.

Decisão no domingo

Os 24 delegados que integram o VI Comité Intergovernamental da UNESCO, presidido pelo embaixador da Indonésia junto daquela organização da ONU, Aman Wirakartakusumah, decidem no próximo domingo se inscrevem o fado como Património Imaterial da Humanidade.

Já o embaixador Fernando Andresen Guimarães, presidente cessante da comissão nacional da UNESCO, disse que há “excelentes expectativas”. “Estou convencido que o mais tardar durante a tarde de domingo será conhecida a decisão e temos excelentes expectativas. Mais que excelentes. Ficaria muito surpreendido que algo inesperado acontecesse”, afirmou aos jornalistas.

“Estou convencido pessoalmente, não sei se me estou a adiantar um bocado, que o fado será inscrito no domingo [como Património Imaterial da Humanidade], como estou convencido que em termos de imprensa mundial será o fado um dos que vai ser descrito”, acrescentou o embaixador português.

A candidatura do fado a Património Imaterial da Humanidade foi oficializada no final do mês de Janeiro, numa cerimónia realizada no Teatro São Luiz, em Lisboa. Desde então são vários os fadistas portugueses que têm apoiado e divulgado esta iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa, que conta com o apoio da Presidência da República – a candidatura tem como embaixadores Mariza e Carlos do Carmo.

Last Updated on Sexta-feira, 25 Novembro 2011 10:42
 
Copyright © 2009 JASA Serviços. Todos os direitos reservados.

Powered by Grão Digital |